quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Doença


DOENÇA - Porque adoecemos?

Doença é uma maneira sutil encontrada pelo nosso corpo energético de nos colocar de frente aos nossos erros.
Toda doença tem seu início no corpo sutil. Pensamentos negativos nos levam à atitudes que causam o desequilíbrio emocional. Esse desequilíbrio passa a atuar no corpo físico, que nos avisa das consequências por meio de sintomas. Assim, sempre tratamos esses sintomas físicos, esquecendo-nos da verdadeira causa da doença, que se encontra nos nossos campos de energia. A doença física nos força a parar nossas atividades rotineiras. Ela nos coloca em estados meditativos em que frequentemente perguntamos: "O que fiz para merecer isso?". É uma maneira de a vida nos ensinar alguma coisa, é preciso que entendamos uma doença como uma oportunidade para se aprender algo ainda desconhecido.
A medicina moderna propõe mudanças no estilo de vida para que a cura das mais variadas patologias aconteça de modo definitivo. Isso significa que devemos modificar também nosso tipo de pensamento, mudar nosso padrão mental e em conjunto o vibracional. A medicina consegue, na maioria das vezes, curar uma doença física, mas, se o padrão mental do paciente não se modificar, ele vai desenvolver outras patologias, ou até a mesma doença,  porque tudo se inicia nos campos de energias sutis. Uma saúde perfeita vem da harmonia energética existente entre nosso corpo físico, corpo mental e corpo astral, nossos campos de energia extra-físicas e a energia que vem do Cosmos. Isso é conseguido com pensamentos positivos e de moral elevada, com alimentação saudável e natural.
A doença pode ser definida como perda de energia provocada pelo desequilíbrio energético, que sempre se inicia de forma suave e lenta, sendo alimentada pelos comportamentos negativos que levam a um estado mental negativo, evoluindo finalmente para uma moléstia física. Assim, podemos afirmar que toda doença vem de um estado negativo da alma,  que fica vibrando desequilíbrios nos campos de energia que nos envolvem e que são características de determinados tipos de sentimentos.
Uma doença física sempre é precedida de uma doença da alma.
Que saúde podemos definir como sendo o perfeito equilíbrio e harmonia entre todos os nossos campos de energia, os Chakras e a energia cósmica.
Equilíbrio emocional, moral elevada, ausência de vícios e atitudes viciosas nos levam a padrões vibracionais de alta frequência que nos proporcionam proteção contra os desequilíbrios energéticos, resultando em boa saúde.
Lembrando que são considerados estados negativos: medo, ócio, ciúme, mágoa, vingança, estado permanente de tensão entre outros. Esses estados negativos atuam no campo energético etérico que, por sua vez, atua sobre o sistema nervoso, desequilibrando o órgão associado a esse nível de vibração. Por outro lado, estados positivos, como amor incondicional, fraternidade, caridade, compaixão e rotina balanceada, tempo para trabalhar e tempo para se divertir, elevam o padrão energético do campo etérico, criando um escudo protetor que mantém a harmonia e o equilíbrio entre os vários campos de energia e o Cosmos, garantindo uma saúde perfeita.
Que a cura na sua essência, nada mais é do que a busca e a restauração do processo energético original. O ideal é que se trate o cliente e não a doença.
A cura, antes de tudo, está relacionada com a disposição do cliente em se curar. Isso significa predisposição do cliente em passar por grandes mudanças emocionais, mentais e psíquicas. Atitudes como deixar o passado para trás, perdoar, amar a si  mesmo ou amar incondicionalmente, são muito difíceis de ser incorporadas aos padrões energéticos necessários para a reforma íntima, que é condição efetiva para a cura definitiva.
Estados emocionais alterados se manifestam das mais variadas formas, e a cura consiste em equilibrar essas energias mentais antes de tratar os sintomas que se apresentam no corpo físico. O paciente não costuma associar suas doenças a estados emocionais alterados.