domingo, 8 de abril de 2012

Stress



STRESS

O que é o Stress?


Stress é uma reação do organismo com componentes psicológicos, físicos, mentais e hormonais que ocorre quando surge a necessidade de uma grande adaptação a um evento ou situação de importância. Os fatores ou motivos que levam uma pessoa a desenvolver o stress podem ser de ordem interna ou externa, desde dificuldades internas em lidar com um sentimento ou com uma emoção, até problemas externos no convívio com uma pessoa difícil, situações que parecem não ter solução, problemas profissionais, familiares, conjugais, sentimentais, perdas, separações ou situações traumáticas vividas. O Stress em excesso tem efeito negativo e ocorre quando a pessoa ultrapassa seus limites e esgota sua capacidade de adaptação, ou seja, não consegue mais suportar ou lidar com certo problema ou situação.  O organismo fica carente de nutrientes e com reduzida energia mental. A produtividade e a capacidade de trabalho ficam bem reduzidas, a qualidade de vida fica prejudicada e, com o excesso de substâncias nocivas que são liberadas no organismo nesta fase, a pessoa começa a adoecer.


FASES DO STRESS

O Stress se divide em quatro fases:

  • Alerta
  • Resistência
  • Quase Exaustão
  • Exaustão  

Vejamos agora algumas características de cada fase:

Fase de Alerta:

É a primeira fase do stress, não é prejudicial, sendo considerada até uma fase positiva. É quando o “ser” se prepara para a ação, quando estamos cheios de "garra", de força e de coragem, com novas idéias e vontade de iniciar novos projetos. Nesta fase há produção de adrenalina fazendo  a pessoa sentir-se mais atenta, forte e motivada, mas essa fase dura pouco e logo o stress evolui  para a segunda fase que é a de resistência.

Fase de Resistência:

É a segunda fase do stress, quando o organismo entra em ação para impedir o desgaste total de energia, tentando resistir aos fatores estressores e restabelecer o equilíbrio que foi quebrado na fase de alerta. Nesta fase inicia-se a produção de cortisol que é prejudicial ao organismo, a produtividade fica diminuída, a pessoa inicia muitas coisas e não consegue concluir nada. A vulnerabilidade a vírus e bactérias fica acentuada.

Fase de Quase Exaustão:

É a terceira fase do stress, quando não se consegue mais controlar a tensão, a resistência física e emocional começa a se quebrar e tudo é feito com muito esforço.  Trabalhar, estudar ou fazer as atividades diárias se torna muito cansativo. A ansiedade aumenta e o cortisol é produzido em maior quantidade começando a destruir as defesas imunológicas.  Doenças começam a aparecer, afetando a mente e o corpo, como por exemplo:Gastrite, herpes, dermatites, urticária, depressão, angústia, ansiedade, desgaste físico e mental, insônia, dificuldades sexuais, alteração no equilíbrio emocional com crises de raiva, apatia,  medos e fobias, problemas alimentares, alterações de apetite, excesso de gases, dificuldades de concentração e de memorização, dentre outros.

Fase de Exaustão:

É a quarta fase, a mais prejudicial, considerada patológica. Muitos não conseguem trabalhar, estudar ou realizar suas atividades rotineiras, pois ocorre um desequilíbrio interno muito grande.  A pessoa entra em depressão, perdendo o senso de humor, tendo vontade de fugir de tudo e tomando muitas vezes decisões impensadas. Há um esgotamento grave que leva muitos a  licenças médicas, afastando o indivíduo de suas atividades normais. Doenças mais graves podem ocorrer como úlcera, hipertensão arterial, psoríase, vitiligo, dentre outras. 

COMO CONTROLAR O STRESS?

1 - Qualidade de Vida:
Ter qualidade de vida é muito mais do que simplesmente viver a vida, é saber viver com equilíbrio, buscando a alegria, o bem estar, vivendo em paz consigo mesmo com as pessoas e com a natureza. Estar em harmonia com seu “eu” interior, com as pessoas de seu convívio diário no trabalho, vizinhos, amigos e principalmente com a família. É preciso saber administrar bem o tempo para viver a vida em plenitude nas seguintes áreas: Social – Afetiva – Profissional – Saúde – Espiritual.

a-) Social: Para se viver com qualidade é muito importante ter vida social, ou seja, passear, viajar, estar em contato com a natureza e com pessoas com as quais você se sinta bem, como amigos e familiares. Esses momentos são muito sadios e gratificantes, pois fazem a mente “relaxar”, esquecendo dos problemas que são fonte de sua preocupação. É muito importante dar risadas, falar de assuntos que façam rir, e isso só é possível no contato com mais pessoas. Dica importante: se você está com Stress fuja de pessoas pessimistas e negativas.

b-) Afetiva: Ter vida afetiva significa estar bem com as pessoas que você quer bem, com os relacionamentos que lhe fazem bem, que geralmente são: marido ou esposa, namorado ou namorada, pai, mãe, irmãos, filhos, parentes e amigos queridos. É preciso desenvolver um sentimento de carinho e amor sincero, querendo para essas pessoas todo o bem que você quer para você também. Dedique mais tempo para estar com pessoas que são realmente importantes em sua vida e demonstre todo o seu sentimento, fale sobre o significado delas em sua vida. Todo ser humano precisa dessa troca de energias afetivas que acontece no dar e receber carinho. Procure resolver os problemas de relacionamento afetivo, quando surgem através do diálogo sincero.

c-) Profissional: É preciso ter um planejamento profissional com planos, projetos e metas. É muito importante trabalhar com amor, prazer e alegria, assim como estudar, se especializar, pensando sempre em evoluir e crescer profissionalmente.Muitas pessoas entram em stress devido a problemas profissionais, geralmente por falta de equilíbrio entre os planos: profissional, social e afetivo, trabalhando muito mais do que o normal e esquecendo-se de si mesmo; outras vezes por trabalhar em algo que não gosta ou por problemas  de relacionamento com pessoas difíceis no ambiente de trabalho. Se o trabalho está sendo o agente desencadeador do stress é preciso rever seus conceitos, procurando resolver o que precisa ser resolvido no seu ambiente de trabalho, mudando sua postura ou em último caso mudando de trabalho.

d-) Saúde: Para se ter qualidade de vida é preciso cuidar da saúde, vivendo bem e prolongando seus anos de vida, pois quem se ama se cuida. É necessário ir ao médico para uma avaliação pelo menos uma vez ao ano, e ter hábitos saudáveis que vão desde uma alimentação equilibrada sem exageros, prática regular de exercícios físicos, até uma vida totalmente livre de vícios, pois os vícios aprisionam emocionalmente o “ser” destruindo aos poucos toda a sua saúde.

e-) Espiritual: Desenvolver seu sentimento de fé, de espiritualidade, de religiosidade, independente da religião. Estar bem espiritualmente é ter uma ética interior, respeitar ao próximo, respeitar a natureza, ter preocupação com o meio ambiente. Viver em harmonia, ajudar aos semelhantes, procurando se transformar num ser humano melhor e fazendo deste mundo um mundo melhor. É Buscar a paz.

2 - Estabilidade Emocional:
- Manter atitude positiva frente aos problemas e dificuldades da vida, transformando-os em oportunidades de aprendizado e de crescimento.
- Ver sempre o lado bom das coisas e das pessoas; refletir sobre quais são de fato suas prioridades, o que você quer alcançar de verdade na vida.
- Não perder-se em detalhes sem importância; controlar a pressa, a corrida contra o tempo; aproveitar mais cada momento vivido ao invés de se transformar numa “máquina humana que só se preocupa no fazer”.
- Viver o “ser” em sua plenitude, prestando mais atenção em quem é você, quais são seus gostos, suas opiniões e no que te faz bem. Viver em sintonia consigo mesmo, em estado de congruência, ou seja, fazendo, falando e agindo de acordo com o que você realmente acredita e acha correto para sua vida.
- Não se preocupar em conseguir ou não agradar aos outros, porque cada um tem o seu jeito próprio de ser feliz, e as buscas de cada ser humano são diferentes. Ninguém consegue ser amado e admirado por todos.
- Fazer psicoterapia, caso esteja difícil conseguir seu equilíbrio emocional. Quando o stress está elevado é aconselhável um tratamento psicológico, pois com a ajuda de um profissional especializado fica mais fácil se reorganizar e resgatar sua auto-estima, através do autoconhecimento, entrando em contato com sua força interior e tornando-se fortalecido para entender, solucionar ou aprender a lidar adequadamente com os fatores desencadeantes do stress.

3 - Alimentação:
- Precisamos repor as energias, vitaminas e nutrientes que são perdidos nos momentos de Stress:
- Comer muitas folhas verdes, cruas ou feitas no vapor, fazer uma dieta equilibrada, pois em stress é comum a pessoa estar com forte ansiedade e exagerar no consumo de guloseimas, chocolates e doces.
- É importante comer alimentos ricos em Vitamina C, Vitaminas do Complexo B, Magnésio e Manganês, que são utilizados no momento de maior stress.
- Quando o sono fica prejudicado, em caso de insônia, tome um copo de leite morno ou chá de camomila, e coma gergelim antes de dormir.
- Procure um nutricionista, que é o profissional capacitado para fazer um cardápio diferenciado para as perdas do stress.

4 - Exercício Físico:
Após 30 minutos de exercício físico, nosso corpo produz uma substância chamada “beta endorfina” que nos dá a sensação de bem estar e de tranquilidade. Nos momentos mais difíceis, quando estamos em stress é muito importante a prática de exercícios, pelo menos três vezes por semana, podendo ser: caminhada, dança, ginástica, natação, hidroginástica, bicicleta ou algo que você goste, conseguindo assim uma sensação de calma e bem estar.

5 - Relaxamento:
Quando estamos atravessando fases difíceis, com tensão elevada, necessitamos de momentos para descansar e esquecer o stress do dia, para podermos voltar ao equilíbrio interno. Faça diariamente algo por você, cada pessoa tem alguma coisa que lhe faz relaxar: leitura, assistir bons filmes, conversar com amigos, brincar com os filhos, exercícios de respiração profunda, yoga, música, exercícios de relaxamento muscular, alongamentos; tudo isso ajuda a eliminar o excesso de adrenalina produzida e voltar ao equilíbrio que foi perdido. 

PERIGOS DO STRESS:

Muitos casos de alcoolismo e outros vícios iniciam quando a pessoa está atravessando o auge do stress. Devido à falta de conhecimento dos sintomas, não sabem o que está ocorrendo consigo. Infelizmente tem sido comum após um dia exaustivo de trabalho, por exemplo, quando a ansiedade está muito elevada, profissionais buscarem tentativas de alívio nos vícios entrando num problema maior ainda. Por isso, é muito importante procurar a ajuda de um psicólogo. É preciso o correto diagnóstico para um tratamento eficiente.

STRESS E VESTIBULAR:
Muitos estudantes que estão prestando vestibular têm stress e não sabem. O excesso de estudo e de responsabilidade, a pressão externa dos familiares e dos professores aliada a pressão interna que o próprio estudante se impõe, causam stress.Geralmente o vestibulando atravessa uma fase de medos e de incertezas as: medo de não conseguir passar no vestibular, decepcionando a si mesmo e a quem mais ama que são seus pais. Incertezas em relação a ter ou não escolhido a profissão correta. Medo do novo e do desconhecido, principalmente os alunos do último ano do ensino médio, que vão deixar o colégio que estudaram há anos para descobrir um mundo novo: a universidade. Nessa fase é muito importante o trabalho psicológico de Orientação Vocacional, fazendo com que o estudante reflita sobre suas habilidades e potencialidades.Para evitar o stress estudantil é necessário equilibrar os estudos com a vida social e afetiva, por isso é importante deixar um dia da semana, geralmente o sábado ou o domingo, para descansar e fazer coisas diferentes, que proporcionem a sensação de relaxamento.Ter autoestima positiva, confiança em si mesmo, organizar os estudos, buscar a paz interior entrando em contato com a natureza, pisando na terra, na grama, na areia, cantar, dançar, praticar esportes, são dicas sadias para equilibrar as perdas do stress. Tudo na vida é uma questão de EQUILÍBRIO.


Alguns dos efeitos do estresse sobre o seu corpo, seus pensamentos e sentimentos, e em seu comportamento:

Efeito sobre o seu corpo
Tendência para suar;
Dor nas costas e/ou no peito;
Cãibras ou espasmos musculares;
Disfunção erétil;
Desmaios;
Dor de cabeça;
Doença cardíaca;
Hipertensão ( pressão alta );
Perda da libido;
Baixa imunidade contra doenças;
Dores musculares;
Roer as unhas;
Tiques nervosos;
Dificuldades para dormir;
Dores de estômago.

Efeito sobre seus pensamentos e sentimentos
                        Raiva;
Ansiedade;
Depressão;
Sensação de insegurança;
Esquecimento;
Irritabilidade;
Problema de concentração;
Inquietação;
Tristeza;
Fadiga.


Efeito sobre o seu comportamento
Comer demais ou comer muito pouco;
Súbitas explosões de raiva;
O abuso de drogas;
O abuso de álcool;
Maior consumo de tabaco;
Retraimento social;
Choro frequente;
Problemas de relacionamento.



Créditos a Maria Cristina Malimpensa Mariana - Psicóloga - CRP 06/19421 –